Ciclistas Urbanos em Braga #32

Ciclistas Urbanos em Braga

A Ana e a Edite (filha e mãe, respetivamente) gostam de andar de bicicleta, mas lamentam a falta de condições na cidade de Braga. Por exemplo, ir de bicicleta para a escola, sem ciclovias nem ruas devidamente sinalizadas e adaptadas para ciclistas, parece-lhes mais complicado do que em países como a França, onde essa é uma prática habitual. Ainda assim, a mãe refere que costuma usar a bicicleta para efetuar as suas deslocações pelo centro, incluindo, ocasionalmente, na ida para o trabalho.

Nota:
Até o momento, tenho optado por incluir nesta rubrica apenas fotos de ciclistas adultos, em parte para reforçar a ideia de que o ciclismo urbano, para além das vertentes lúdica e desportiva, é sobretudo uma modalidade de transporte útil, para os cidadãos de qualquer idade. Decidi abrir aqui esta exceção, que me parece útil na medida em que permite demonstrar que também existe um público juvenil que usa a bicicleta em Braga, seja para ir para a escola, seja para se divertir.

Basta parar alguns momentos na Avenida Central ou nos semáforos da Senhora-a-Branca, para perceber que boa parte dos ciclistas desta cidade são crianças e adolescentes. Infelizmente, em Braga, ir para a escola de bicicleta é ainda uma atividade que muitos considerarão arriscada e desaconselhável. No entanto, quando vemos o que se passa em países como a França, a Holanda, a Alemanha ou a Bélgica, logo percebemos que temos ainda um longo caminho a percorrer, no sentido de tornar as nossas cidades em locais seguros, onde é realmente bom viver…

Victor Domingos

2 Comments on “Ciclistas Urbanos em Braga #32”

  1. Acho que as crianças e adolescentes são um grupo de ciclistas urbanos em potência. Não pode nem deve ser negligenciado. Muito do transito tanto na hora de ponta da manhã como nada tarde é devido ao transporte de crianças de e para a escola/actividades extra-curriculares. Nos tempos de férias pode-se logo verificar uma menor quantidade de tráfego. Há ganhos a todos os níveis em tornar esta faixa etária mais autónoma e independente dos papás, a começar na mobilidade mas passando também pelo ambiente e pela saúde. Ainda hoje um estudo sobre o excesso de peso e obesidade infatil fez noticia: http://www.publico.pt/Sociedade/adolescentes-portugueses-entre-os-que-mais-sofrem-de-excesso-de-peso-1544364

    Já para não falar que é de pequenino que se torce o pepino.

    O yehuda concorda comigo eheh!
    http://www.yehudamoon.com/index.php?date=2008-04-29

    gostava de ver mais imagens destas pelo país fora:
    http://velocipedia.blogspot.pt/2011/11/o-exemplo-do-pais-ciclavel-portugues.html
    http://www.lisboncyclechic.com/?p=2353
    http://www.lisboncyclechic.com/?p=3203

  2. É mesmo!

    Cá em Braga, costumamos apontar duas causas para os engarrafamentos de trânsito: as obras e o hábito de levar os filhos à porta da escola de carro. E esse cartoon do Yehuda Moon exprime isso muito bem: boa parte das filas de trânsito e Braga eram perfeitamente evitáveis, ou seriam bem menores, se fossem criadas condições para os jovens que moram perto poderem ir de bicicleta para a escola. Há alguns alunos que vão de bicicleta, mas atualmente poucos são os pais que confiam na segurança do trânsito de Braga, e com alguma razão…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.