Verão em Duas Rodas

Verão em Duas Rodas


Para uma boa parte dos cidadãos, verão é sinónimo de férias, pelas quais se anseia todo o ano… e férias são sinónimo de liberdade, de dias longos (e noites!) de quebrar a rotina, conhecer novas paragens, ter liberdade de horários e de movimentos!Falando em movimentos, recordo umas férias deverão recentes no Algarve, no mês de agosto, em que a opção foi deixar o carro do dia a dia em repouso e usar uma bicicleta de dois lugares. Foi uma opção totalmente acertada! Enquanto víamos as filas de carros a entrar e a sair das praias, circulávamos sem constrangimentos, ao mesmo tempo que sentíamos que estávamos a fazer bem ao nosso organismo e ao ambiente. Víamos os rostos entediados das pessoas dentro dos carros, como se estivessem nas filas de trânsito do dia a dia, o nervosismo do estacionamento, etc. Para isso, já chega o resto do ano.

Que tal chegar ao seu destino de férias e alugar uma bicicleta ou levar a sua? O facto determos bom tempo no verão elimina todos os argumentos usados no inverno para não usar a bicicleta. Aproveite, faça algo diferente este verão: utilize mais vezes a bicicleta. Existem várias possibilidades de aluguer e o facto de ter crianças não o impede de tal, pois as soluções são várias. Que tal deixar o carro do dia a dia em repouso e trocá-lo por uma bicicleta? Talvez o seu carro também precise de férias e o seu organismo de novas sensações! Quer esteja de férias na praia, na montanha, planície ou mesmo cidade, vai gostar seguramente de sentir o sol e a brisa na pele, de uma forma que não sentirá dentro de um carro ou andando a pé. Talvez adquira o gosto e quem sabe, quando regressar a casa, ponderará utilizara bicicleta para outras coisas que nem imaginava antes!

Desafie-se e experimente. Boas férias e boas pedaladas!

DICAS

Tenho uma bicicleta na garagem parada há muito tempo, e agora?

Importante encher os pneus e verificar se há furos ou se o ar simplesmente se evaporou com o passar do tempo. Se tiver furos precisa de uma câmara de ar nova, há em qualquer loja que venda material de ciclismo. Se não quiser fazer o trabalho pode sempre procurar um garagista ou uma loja que lhe faça a revisão à bicicleta. Normalmente não fica muito caro.

Tenho que fazer muito esforço a pedalar com o calor?

Não. As bicicletas convencionais possuem mudanças e nesta altura de calor o ideal é pedalar numa mudança “mais leve”, dimensionando o esforço a fazer. Teste as mudanças, a desmultiplicação que atualmente conseguimos vai surpreendê-lo. Vai conseguir circular por ruas que achava que só com uma elétrica é que conseguiria!

Segurança na cidade

Segurança na cidade


Já passou mais de um ano desde a última vez que andei de bicicleta! Assim que descobri que estava grávida, também por recomendação do médico, não quis arriscar pedalar! Passaram os nove meses e, já com a princesa cá fora, a bicicleta continuava a acumular pó! Agora, meio ano depois, ainda não arrisco pedalar, mas tenho esperança que brevemente o farei… muito em breve!

Como devem ter reparado, recentemente a cidade de Braga tem vindo a reunir algumas condições que nos permitem percorrer boas distâncias, com alguma segurança! Com a “conclusão” da última fase da ecovia “ribeirinha” do Rio Este, somos capazes de atravessar praticamente a cidade numa via ciclável única (no último troço) e partilhada com via pedonal! Atendendo às recomendações da Braga Ciclável, a C.M. Braga fez com que a ecovia melhorasse consideravelmente e contribuisse com que eu e mais pessoas ganhassem a vontade e coragem para voltar a pedalar ou caminhar em segurança! Este Verão será a minha estreia e, talvez, a da princesinha! Juntamente com a restruturação da Rua Nova de Santa Cruz, que ligada à D. Pedro V e unida à Avenida Central, fará com que pedestres e velocípedes não motorizados façam o percurso Universidade > Estação de caminhos de ferro > Universidade em segurança! (mais…)

Roleta Russa à Moda de Braga

Roleta Russa à Moda de Braga


Conduzir na nossa cidade cada vez mais é uma aventura!

Mesmo não havendo filas gigantes, que provocam stress, aumentam a poluição e derretem a paciência, como em cidades maiores, os condutores de Braga são verdadeiros pilotos! Desde ultrapassagens em cima de curvas, linhas contínuas, excesso de velocidade (fazem de qualquer via uma autêntica autoestrada), a fracos acessos e fraco policiamento!

Como condutora (automobilista e ciclista) que sou, fiz bastantes quilómetros em cidades com tradição de ciclismo urbano, como Copenhaga e Amesterdão e concluo que circular de bicicleta na nossa cidade não é propriamente uma actividade segura e agradável!

Actualmente, como esposa de um ciclista assíduo, ainda por cima grávida, não consigo sentir-me descansada, sabendo que ele partilha as vias com condutores de máquinas que, apenas com um retrovisor poderão magoá-lo, ou outro tipo de consequências de maior gravidade! Cada vez que ele sai de bicicleta, mal confirma que saiu do trabalho e que vai a caminho de casa, verifico o minuto a que ele saiu, oiço o ponteiro dos segundos a passar e fico apreensiva a ver as luzes dos automóveis na cidade, das janelas de nossa casa. Tento procurar as luzes da bicicleta dele, o que é praticamente impossível, imaginando que está a chegar são e salvo! Passam-se os segundos, formando minutos e ele não chega, pego no telemóvel e envio uma mensagem e… recebo resposta: “Estou na garagem! Acabei de chegar!”. Parece que tudo pára nesse momento!

Porque é que temos que passar por isto? Pedir-lhe que pare de andar de bicicleta será uma maldade! Mais ninguém sofre o mesmo? A culpa não é dos peões, dos ciclistas que conservam a cidade, que respeitam os outros, mas sim de quem desrespeita, de quem governa e não defende as pessoas, não defende a cidade. Pedalar ou caminhar em segurança é um direito de todos!

BASTA DE ATROPELAMENTOS E ACIDENTES!

Bebé a Bordo?

GRÁVIDAS PODEM ANDAR DE BICICLETA?

Sim, mas com precauções a tomar: evitar percursos acidentados e arriscados, nunca andar só e parar no terceiro trimestre. Atenção: as grávidas primeiramente deverão confirmar com o médico que as acompanha!

POSSO FAZER DESLOCAÇÕES DE BICICLETA COM O BEBÉ?

Sim, a partir dos 9 meses, já existem cadeiras compatíveis e homologadas para tal! Para além de saudável para a mãe, em condições favoráveis e confortáveis (sem trânsito, sem mau tempo, etc.), a criança desfrutará de algo novo e terá experiências únicas e até poderão ajudar a desenvolver o prazer de andar de bicicleta no futuro!


(Artigo originalmente publicado na edição de dezembro de 2016 da Revista Rua)

Bicicleta e Gravidez

Bicicleta e Gravidez


No momento em que uma mulher que gosta e anda de bicicleta recebe a confirmação de que está grávida, várias questões surgem no pensamento:

“E agora, posso continuar a usar a bicicleta?”

“Que cuidados adicionais devo ter?”

“Como será a reação do meu corpo e do meu bebé ao uso da bicicleta?”

Para obter resposta a este tipo de questões, a opção mais prudente e sensata é conversar com o obstetra ou médico que fará a vigilância e acompanhamento da gravidez. Este profissional de saúde é a melhor escolha para ajudar a mulher a decidir sobre o que é mais seguro fazer até ao término da gravidez. (mais…)

Pedalar no feminino

Pedalar no feminino


Já lá vão os tempos em que meninos e meninas aprendiam a andar de bicicleta, andavam em grupo e divertiam-se a pedalar…na chegada da adolescência, os rapazes continuavam a utilizar a bicicleta para diferentes fins (deslocação para a escola, desporto, lazer, etc.), enquanto as raparigas deixavam a bicicleta para trás. Nesta fase do crescimento, os interesses mudavam, ajudados também pelo facto da nossa sociedade encarar a bicicleta como algo mais masculino do que propriamente feminino. Por outro lado, as bicicletas em geral eram criadas e desenvolvidas tendo em vista o utilizador do sexo masculino, descurando assim todas as potencialidades do enorme mercado feminino. Contudo, bastava viajarmos para algum país do norte da Europa para nos depararmos com uma realidade totalmente diferente: a bicicleta era e é usada como meio de transporte, por qualquer faixa etária, sexo, estrato social e em todas as estações do ano. (mais…)