Uma cidade para as pessoas

Uma cidade para as pessoas


Antigamente, possuir um automóvel era motivo de orgulho e ostentação, mas cada vez mais começamos a perceber os reais inconvenientes que advêm do atual uso excessivo deste meio de transporte. Ruas cinzentas e envelhecidas, onde é perigoso sair, conviver, passear ou brincar. O permanente ruído que de dia nos deixa mais tensos e à noite nos furta o direito a um sono reparador. O fumo e o cheiro a petróleo que, mesmo sem sabermos, nos vai tornando mais propensos a certas doenças. E, claro, o salário que mal dá para a renda da casa, a creche dos miúdos, as compras na mercearia ou no supermercado… mas que ainda tem de chegar para a gasolina, para o estacionamento, para o crédito do carro, para o seguro, para o selo, para a inspeção e para as revisões. O carro, afinal, muito embora possa ser um instrumento útil no dia-a-dia, também nos pode roubar qualidade de vida. (mais…)