Braga Ciclável convida CDU a integrar medidas de promoção da bicicleta no Programa Eleitoral 2021

No passado dia 2 de Abril, a Braga Ciclável reuniu com a concelhia de Braga da CDU, no Largo da Senhora-a-Branca, tendo entregado um dossiê com propostas da associação no sentido de melhorar as condições para o uso da bicicleta em Braga. Nessa reunião, a Braga Ciclável esteve representada por Mário Meireles, Rafael Remondes e Sara Costa. Da parte da CDU, estiveram presentes Bárbara Seco de Barros, Pedro Casinhas, Rita Barros, João Melo e Alexandre Carvalho.

O documento, com 23 páginas, contém um enquadramento que justifica a necessidade do investimento na mobilidade em bicicleta e contempla medidas propostas para serem implementadas em Braga, divididas em Medidas Necessárias e Medidas Urgentes.

As propostas passam pela criação de uma rede ciclável de ciclovias nas principais avenidas da cidade, um sistema de bicicletas partilhadas, a redefinição da restante rede viária em Braga de forma a diminuir velocidades e diminuir o espaço dedicado ao automóvel, a implementação de incentivos financeiros municipais à aquisição e à utilização da bicicleta, entre outros.

A Braga Ciclável convidou e recomendou a CDU a integrar a totalidade destas propostas no seu programa eleitoral.

Para além da entrega do documento com medidas para serem integradas nos programas eleitorais dos partidos, a reunião serviu para discutir, também, políticas de mobilidade para a cidade, bem como as medidas avulsas implementadas e/ou anunciadas pelo executivo.

Na reunião a Braga Ciclável reafirmou a sua frustração face à lenta implementação de um verdadeiro projecto ciclável para a cidade de Braga. Além da lentidão, os sucessivos erros: reduzir o passeio, cortar árvores e retirar vias ao transporte público quando o que a associação recomenda, a par das boas práticas nacionais e internacionais, é retirar espaço ao carro.

A Braga Ciclável recordou ainda que as obras na variante da encosta não constituem um aumento de 7 km na rede ciclável, mas sim a recuperação de cerca de 2,5 km já existentes e ainda o acrescento de menos de 1 km para a Universidade.

A associação teve oportunidade ainda de reiterar a sua posição contra aquilo que são as pinturas de coexistência propostas pelo Município, uma vez que põem em causa a segurança de quem as possa vir a usar.

A associação recordou ainda que existe um projecto de mobilidade aprovado em reunião de câmara. Neste projecto está prevista uma rede ciclável por toda a cidade. Além das ciclovias, este projeto contém atravessamentos à superfície ao invés dos túneis, redução de velocidades e vias dedicadas para o transporte público. Nem a Braga Ciclável nem a concelhia da CDU encontraram razões para o projecto nunca ter saído do papel.

Da parte da CDU, as preocupações da associação foram registadas e no geral acompanhadas. A CDU fez saber à Braga Ciclável que tem questionado o executivo em assembleia municipal: sobre o acima citado projecto de mobilidade, sobre o desenho viário da cidade em que faltam de vias dedicadas para o transporte público e para a bicicleta, e também resistência em reduzir o espaço para o automóvel.

A Braga Ciclável irá encetar contactos com todos os partidos, por forma a poder apresentar e entregar o dossiê, que considera poder ser um contributo significativo para aprofundar e enriquecer os vários programas eleitorais.

Braga Ciclável

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.