Abril é o nosso mês da revolução. É sempre aquele mês em que reforçamos a esperança de melhores mundos, mais justos, em que pomos o cravo na lapela e acreditamos que o futuro como sítio melhor é possível. É o mês da esperança redobrada – a das mudanças que já alcançamos desde 1974, mas também a certeza de que as mudanças são possíveis, desde que as pessoas arregacem as mangas.

Portugal está muito melhor hoje do que a 23 de Abril de 1974, mas o que guardo desse Abril que não vivi é sonhar sempre mais alto. E o país dos meus sonhos é um país mais ecológico, mais verde, mais livre de stresses desnecessários. E se há coisas que se vão alcançando lentamente, passo a passo, há outras cuja necessidade é tão urgente que é preciso haver uma revolução. E o tratar do planeta é urgente.

A revolução ecológica de Braga é urgente. É urgente que as pessoas repensem a sua mobilidade dentro da cidade e que a autarquia abrace esta causa como uma das mais importante para o desenvolvimento sustentável de Braga. A revolução verde está em curso, mas temos de ser nós a ditar que caminho deve tomar. Em todo o mundo as cidades estão a desenhar-se livres de carros, com vias cicláveis que realmente unam os pontos estratégicos da cidade – das zonas residenciais às escolas, locais de trabalho e lazer. O passado de Braga já mostrou o que criar percursos mal desenhados, que não unem coisa nenhuma, são obras para enterrar dinheiro e não servem nem para inglês ver. É preciso que desta vez, o plano de mobilidade para a cidade não se fique pela fotografia, que realmente ponha os modos suaves de transporte em primeiro lugar. Precisamos de vias cicláveis que permitam que os alunos de todas as escolas possam fazer os seus percursos diários sem interrupções e sem riscos, que permitam que os trabalhadores optem pela bicicleta para se deslocar para o trabalho, que a revolução não seja feita contra ninguém, mas a favor de todos – oferecendo alternativas viáveis para que a mudança seja abraçada por todos.


Dicas para aproveitar a primavera para mudar hábitos

1- Aproveita o fim de semana para tirar a bicicleta da garagem e experimentar o melhor trajeto para o local de trabalho na companhia de um amigo ou colega.

2- Aos sábados de manhã, pega na bicicleta e vai ao mercado municipal fazer as compras dos melhores frescos.

3- Aproveita os dias mais longos para passeios no final da tarde.


(Artigo originalmente publicado na edição de maio de 2017 da Revista Rua)

Helena Gomes
Helena Gomes

Latest posts by Helena Gomes (see all)

%d bloggers like this: