Quem se interessa pela Mobilidade Sustentável e pelo que se vai dizendo e escrevendo sobre esse assunto certamente se recordará das declarações de Ricardo Rio, a propósito da sua “Visão Política”: até 2025, Braga deverá reduzir em 25% a utilização do automóvel e passar a ter 18 mil utilizadores regulares de bicicleta. Com esses objetivos em vista, este executivo prometeu 76km de vias cicláveis, isto é, ruas e avenidas concebidas ou adaptadas para serem realmente seguras, confortáveis e práticas para quem se desloca de bicicleta.

Mas passando das palavras às ações, é preciso começar a implementar medidas concretas que permitam alcançar as metas definidas, sem deixar de avaliar os resultados periodicamente.

A este propósito, tivemos há dias a oportunidade de ler nos jornais da nossa praça que o Município de Braga prevê a utilização de apenas 1,5% do orçamento municipal para 2017 em medidas relacionadas com a promoção da Mobilidade Suave, sendo referidos 500 mil euros para criação de uma Ciclovia Urbana de Braga, 200 mil euros para medidas de acalmia de trânsito e 750 mil euros para promoção da mobilidade pedonal. Em termos de comparação, e uma vez mais segundo a informação divulgada estes dias pela comunicação social, o investimento nessa área será praticamente equivalente em montante (mas não em proporção) ao do município vizinho de Vila Verde, que decidiu investir nessas áreas quase 5% do seu orçamento municipal para 2017.

Estes números do orçamento, convém notar, são mínimos quando comparados com os montantes gastos anualmente com a construção e manutenção da infraestrutura rodoviária do concelho. Não parecem portanto demonstrar na prática uma grande vontade de melhorar as condições para quem pretenda deslocar-se diariamente de bicicleta em Braga, nem de incentivar cada vez mais pessoas a fazê-lo.

Grandes opções do orçamento municipal de Braga para 2017 nas áreas de transportes e Mobilidade
Se queremos realmente tornar Braga uma cidade onde se vive bem, mesmo não usando o carro, precisamos de começar já a investir mais a sério em domínios onde durante décadas não investimos. E a verdade é que faltam 8 anos para chegarmos a 2025. Resta apenas cerca de um ano para terminar o mandato atual e continuamos à espera da quase totalidade dessas obras…

A terminar, deixo apenas duas perguntas:

– Quantos novos lugares de estacionamento para bicicletas foram criados em Braga em 2016?

– Quantos quilómetros de vias cicláveis foram criados este ano?


(Artigo originalmente publicado na edição de 26/11/2016 do Diário do Minho)

Victor Domingos

Victor Domingos

Escritor independente. Aprendiz de poeta, de ciclista e de tantas tantas coisas mais.
Victor Domingos
%d bloggers like this: