Durante alguns meses, desfrutámos do sol, que tendemos a associar ao uso da bicicleta, seja em lazer, em desporto ou mesmo em contexto utilitário. Mas vem aí a época das chuvas, daquelas lendárias e temerosas chuvadas de Braga. E agora, o que fazer à bicicleta?

A chegada do outono e do inverno não significam que tenhamos de arrumar a bicicleta a um canto, até que regresse a primavera. Nesta altura do ano tornam-se mais frequentes os dias de chuva mas, ao contrário do que muitas vezes se pensa, isso não obriga a pegar sempre no carro. Basta olhar para outras cidades da Europa, com climas bem mais agrestes do que o nosso, onde a bicicleta continua a ser amplamente utilizada, mesmo nos meses de chuva, neve e gelo. Com o equipamento certo, podemos continuar a usar a bicicleta em muitas das nossas deslocações, com o habitual conforto e chegando secos ao nosso destino.

Do que precisamos então?

Em primeiro lugar, de uma bicicleta afinada e lubrificada. Se ainda não fez uma revisão geral à bicicleta, esta é uma boa altura. Pondere também pedir ao seu mecânico para colocar uns guarda-lamas e um protetor de corrente, caso a bicicleta não os tenha. Verifique se tem todos os refletores obrigatórios (branco à frente, vermelho atrás, e dois brancos ou laranja em cada roda) e se as luzes funcionam (branca à frente, vermelha atrás). Nesta época, os dias são mais curtos, há menos luz e a chuva dificulta a visibilidade, pelo que um bom conjunto de luzes é essencial.

A seguir, precisa de um fato ou poncho impermeável, que poderá vestir por cima da sua roupa normal. Se o seu calçado não for à prova de água, nas lojas de bicicletas encontrará coberturas impermeáveis para os sapatos, que fazem maravilhas. Para vencer o frio, umas luvas, uma gola ou bandana e um gorro ou chapéu vão certamente ajudar.

É bom lembrar que nesta altura todo o cuidado é pouco. Para além das más condições de visibilidade, com a água os travões não respondem tão bem. Convém por isso moderar a velocidade, para não derrapar ao curvar ou travar.

Vamos lá pedalar!


(Artigo originalmente publicado na edição de 10/10/2015 do Diário do Minho)

Victor Domingos

Victor Domingos

Escritor independente. Aprendiz de poeta, de ciclista e de tantas tantas coisas mais.
Victor Domingos

Latest posts by Victor Domingos (see all)

%d bloggers like this: