Estudo_Mobilidade_Integrada_FaseII_ConclusõesFinais

Na passada Terça Feira, dia 18 de Novembro, o Braga Ciclável esteve presente na sessão pública de apresentação do Estudo de Mobilidade do Quadrilátero. Este estudo, que conta com mais de 500 páginas, foi sintetizado no documento que aqui divulgamos recentemente.

Este estudo pretendeu diagnosticar o Quadrilátero em termos de Mobilidade, podem ver os slides da apresentação aqui. Do diagnóstico saíram 6 grandes objetivos, foram eles:

Estudo de Mobilidade Integrada_Fase_II_objetivos

Ontem, dia 22 de Novembro, no Estádio Municipal de Barcelos, decorreu o workshop final da Fase II do estudo. Estiveram representadas várias entidades, nomeadamente o IMT-IP, a ANPC, a CMBraga, CMBarcelos, CMVNFamalicão, CMVilaDoConde, G.N.R., Arriva, entre muitos outros. O workshop teve como fim hierarquizar os 6 grandes objetivos. Para isto foram criados 6 grupos de trabalho, de 8 pessoas cada um, que indicaram o nível de prioridade destes objetivos e depois indicaram algumas medidas a serem implementadas dentro de cada um dos 6 objetivos e, em grupo, definiram a hierarquia dos objetivos(a nível de importância).

Algumas das propostas, de um dos grupos, para promover a utilização dos Modos Suaves (nomeadamente modo pedonal e modo ciclável):

quadro-objetivos

Depois de alguma discussão no seio de uns grupos e algumas pressões normais no seio de outros conseguimos aquilo que eu considero um grande passo para a promoção do uso da bicicleta nas cidades do Quadrilátero.
O objetivo “promover a utilização dos modos suaves“(modo pedonal e modo ciclável) ficou em 2º lugar na hierarquia da prioridade, apenas ultrapassado pelo objetivo “melhorar a atratividade do sistema de transporte coletivo para todos os cidadãos”.

Assim ficou a grelha final:

Grelha final

  1. Melhorar a atratividade do sistema de transporte coletivo para todos os cidadãos
  2. Promover a utilização dos modos suaves
  3. Racionalizar a utilização do transporte individual
  4. Colocar o estacionamento ao serviço da gestão da mobilidade.
  5. Otimizar o desempenho dos transportes escolares
  6. Minimizar os impactes do tráfego(pesado) não descurando o desenvolvimento das atividades económicas

Participantes em representação do Braga Ciclável

O Braga Ciclável esteve representado por mim, Mário Meireles, e pelo meu amigo, também utilizador da bicicleta, Fernando Martins. Deslocamo-nos para Barcelos de bicicleta, apanhando a boleia do comboio até Nine. Infelizmente, entre Nine e Barcelos é proibido o transporte de bicicletas nas carruagens, pelo que fomos a pedalar os restantes 17 km. No final, fizemo-nos novamente à estrada e fizemos a viagem toda, de Barcelos até Braga (23 km), a pedalar. Demoramos cerca de 60 minutos, com muitas paragens pelo meio (devido a problemas técnicos numa das bicicletas), chegamos sem suar, sem frio, com mais saúde e com um sorriso no rosto.

Mário Meireles
Sigam-me

Mário Meireles

Engenheiro de Mobilidade Urbana - Interfaces Físicos at TUB - Transportes Urbanos de Braga
Utilizador diário da bicicleta como meio de transporte é licenciado em Engenharia Informática, mestre em Engenharia Urbana: Cidades Sustentáveis e PhD Student na área dos transportes e mobilidade.

A sua dissertação de mestrado teve como título "Como Promover a Mobilidade Ciclável em Portugal. O caso da cidade de Braga."
Mário Meireles
Sigam-me

Latest posts by Mário Meireles (see all)

%d bloggers like this: