Vontade

Verde, sustentável, ecológico, biológico, orgânico, eco-friendly,… um conjunto de adjetivos cada vez mais presentes no nosso vocabulário e que, frequentemente associados a substantivos, parecem tornar a nossa vida melhor… cidade verde, mobilidade sustentável,...

Moral Urbana

Muitas vezes os discursos de quem procura a rotura e a mudança de um paradigma instalado estão agarrados a emoções e a argumentos pouco racionais. É fácil voltar de Amesterdão e querer transformar a nossa cidade em algo similar, o problema reside no facto de...

Trânsito em Braga: estamos a agravá-lo?

A queixa é recorrentenos últimos tempos nas redes sociais ou nas conversas de rua: o trânsito emBraga está infernal. É cada vez mais complicado circular de carro - e, porarrasto, também de transporte público. Há filas por todo o lado, mesmo fora dasditas horas de...

Até quando vamos ficar para trás?

Andar de bicicleta é para mim a maneira mais eficiente de fazer os 4km que separam a minha casa do trabalho. No melhor caso, a viagem de carro é mais demorada do que de se a fizer de bicicleta em ritmo de passeio. Tem um custo irrisório para a carteira, para a cidade e apenas preciso do tempo de prender a corrente para a “estacionar”. Estas vantagens não são apenas sentidas por mim. A cada mês que passa, cruzo-me com cada vez mais ciclistas nas minhas deslocações diárias.

Apesar de todos os benefícios e do maior número de ciclistas na estrada, Braga ainda está longe de ser uma boa cidade para andar de bicicleta.

Grupo Local da Mobilidade reunido pela 2ª vez

o passado dia 13 de dezembro foi realizada no Museu dos Biscainhos uma sessão com alguns dos 66 membros do grupo e vários técnicos do Município de Braga da cidade no âmbito da elaboração do, oficialmente, Estudo de Mobilidade e Gestão de Tráfego para a Cidade de Braga, mas apresentado ao longo do dia como PMUS – Plano de Mobilidade Urbana Sustentável, onde a Braga Ciclável se fez representar.

Parceiros

Virgu Pages

Seegno